domingo, 31 de outubro de 2010

Formando crianças livres de preconceito

AS CRIANÇAS NÃO SÃO NATURALMENTE PRECONCEITUOSAS. ELAS APRENDEM A SER COM OS ADULTOS. APROVEITE ESSA FASE ASSENCIAL DA VIDA DE TODOS SER HUMANO, QUE E  A INFÃNCIA, E VALORIZE SENTIMENTOS E VALORES POSITIVOS QUE ESSES PEQUENOS E ESPECIAIS SERES TRAZEM EM SI.


1-Dinâmica das flores:

Leve flores de diferentes cores e formas para classe e deixe que cada aluno escolha uma.Depois,pergunte o que chamou a atenção deles para escolher aquela flor.Peça -lhes que percebam as diferentes formas.Chame sua atenção para fato de as flores serem diferentes e nem por isso menos belas e aparecidas.Em seguida,peça que olhem uns para outros.Assim como as flores,cada um é diferente,mas não menos importante.Muitas coisas variam:cor e tipo de cabelo,formato e cor dos olhos,tamanho do nariz,altura,cor da pele,etc.

2 -Dinâmica das cores:

 Leve um aparelho de som para a classe e coloque uma música suave.Espalhe vários lápis ou gizes de cera de várias cores sobre a mesa e peça para as crianças escolherem a cor que mais lhe agrada. Haverá cores iguais e cores diferentes. Converse com elas sobre como seria o mundo se tudo fosse de uma só cor - azul, por exemplo. E se tudo fosse amarelo? Ou vermelho? Será que eles comeriam uma banana azul? Ou um morango cinza? Sim? Não? Por quê? Pode-se debater se é bom haver cores diferentes e o porquê.

 Depois, peça que olhem uns para os outros. Assim como as cores, cada um é diferente. Muitas coisas variam: cor e tipo de cabelo, formato e cor dos olhos, tamanho do nariz, altura, cor da pele. Pergunte que cor de lápiz ou giz é mais parecido com a cor da pele de cada um.(Caso algum aluno diga que sua cor é "feia", procure fazê-lo se sentir valorizado. Esse momento será propício para melhorar a autoestima dessa criança.) 

MANDAMENTOS PARA LEMBRAR A CADA DIA


1.Amar e respeitar o filho pelo que ele é, e não pelo que quer que ele seja.
2. Não sobrecarregar o filho com problemas e emoções com os quais ele não esteja preparado para lidar.
    Lembrem-se de que vocês são os pais, ele é o filho.

3. Quando for necessário impor disciplina, deixar claro para o filho que você desaprova o que ele fez, e não o que ele é.

4. Colocar limites para o filho e ajudá-lo a sentir-se seguro com a noção do que se espera dele.

5. Arranjar tempo para o filho e saborear os momentos de convívio, sabendo o quanto estes são importantes.

6. Criar um ambiente doméstico afetuoso e mostrar ao filho, sempre e como for possível, que ele é amado.

7. Certificar-se de que o filho está tendo espaço para crescer,sonhar,vencer e, até mesmo, errar.

8. Encorajar o filho a conhecer o mundo em todos os seus aspectos, guiando-o pelos diversos caminhos e esforçando-se para torná-lo cuidadoso, mas não medroso.

9. Cuidar se sí física e emocionalmente para que o filho possa contar com os pais na hora em que precisar.

10. Esforça-se para ser tudo o que vocês querem que o filho seja quando crescer - amoroso,decente,equilibrado,generoso e confiante.

domingo, 3 de outubro de 2010






Olá amigas,
Veja que lindo palhacinho que você pode confeccionar e presentear
seus alunos.Encontrei-o no blog adrinArte onde você encontrará as
explicações de como confeccionar passo a passo.

sábado, 2 de outubro de 2010

Jogos e brincadeiras para animar o recreio da garotada

a) Tira, tira o rabo

Dividir as crianças em dois ou três grupos. Cada grupo recebe uma

tira de papel crepom de uma determinada cor (se forem três grupos

deverão ser três cores), que será colocada no elástico do short

ou da calça comprida.

Dado um sinal (apito ou palma), cada participante tentará tirar a

fita dos grupos oponentes. Ganha o grupo que chegar ao final com

um número maior de participantes com a fita de sua equipe. Observação:

junto com as crianças podem ser convencionadas outras

regras para esta atividade. Exemplo: não poderá segurar fita, não

poderá ficar encostado na parede, etc.

b) Onde está o animal

As crianças ficam dispostas em círculo e uma delas fica no meio,

com os olhos vendados. Uma criança indicada por gesto da professora

imita o som de um animal. Por exemplo: cachorro “au,

au”; a criança com os olhos vendados deverá ir em direção ao som

emitido. Podem ser feitas várias tentativas (mais ou menos três). Se

acertar quem emitiu o som, as crianças trocam de lugar. Uma delas

vai para o centro, com os olhos vendados. Observação: as crianças

que estão no círculo não podem se movimentar.

c) A galinha e os pintinhos

Colocar as crianças sentadas em círculo e uma delas no centro, com

os olhos vendados (ela será a galinha) e dois ou três objetos no chão,

próximos da galinha, que representem os pintinhos. Ao sinal da

professora (por gesto, não pelo som), uma criança levanta-se

silenciosamente e tenta pegar um dos “pintinhos”. Se a galinha pressentir,

começará a fazer “có, có, có”.

Nesse momento, todas as crianças da roda colocarão as mãos para

trás e a “galinha” tentará descobrir quem pegou seu “pintinho”.

Se descobrir, continuará sendo a “galinha”, senão, quem pegou o

“pintinho” é que será a nova “galinha”.

Observação: é possível realizar a brincadeira utilizando “outros animais”.

d) Brincando de gato e rato

Com as crianças em pé, colocadas em círculos com cinco a seis crianças,

com as pernas em afastamento lateral, deixar uma criança ao centro,

como “rato”, e a outra fora do círculo, como “gato”. Este último

vai tentar entrar no círculo passando pelas pernas afastadas da criança

(como se fosse túnel) para pegar o “rato”; e o primeiro vai se esforçar

para não ser apanhado, passando, para se defender, também pelo “túnel”.

Se o gato pegar o rato, os dois serão substituídos. É necessário

ter o cuidado de fazer com que todas as crianças participem.

e) Passarinho no poleiro

Deixando as crianças à vontade e tendo à vista vários objetos (como

pneus, bancos, pedaços de madeira, etc.), a professora fala:

“A criança que não conseguir se empoleirar será o passarinho”.

E, assim, por meio do comando da professora, eles trocam de poleiros,

e o “passarinho” tentará pegar o lugar de alguém que, com os pés

no chão, não conseguiu pegar nenhum poleiro. A brincadeira segue

enquanto houver interesse e entusiasmo por parte das crianças.

f ) Jogo dos animais

O professor poderá fazer círculos de três cores no chão ou usar

bambolê de três cores (número de círculos de acordo com o número

de crianças). Cada criança escolhe o seu lugar e a professora estabelece

para cada cor um animal. Exemplo: amarelo – gato / azul

– cachorro / vermelho – passarinho. Regra: cada vez que o animal

“falar”, os que o representam deverão trocar de lugar fazendo a sua

voz. Os outros animais não deverão sair do seu lugar.

A professora poderá criar uma história envolvendo os animais que estão no jogo.

Observação: este jogo poderá ser substituído por frutas, personagens

de uma história, personagens criados pelas próprias crianças, etc.

SABEDORIA

SABEDORIA

HÁ DOIS TIPOS DE SABEDORIA: A INFERIOR E A
SUPERIOR.
A SABEDORIA INFERIOR É DADA PELO QUANTO ELA TEM CONSCIÊNCIA DE QUE NADA SABE.
TENHA A SABEDORIA SUPERIOR SEJA UM ETERNO APRENDIZ NA ESCOLA DA VIDA.
A SABEDORIA SUPERIOR TOLERA, A INFERIOR JULGA ; A SUPERIOR ALIVIA; A INFERIOR CULPA; A SUPERIOR PERDOA, A INFERIOR CONDENA.
(AUGUSTO CURY)